Itapiranga/SC - Sábado, 28 de Novembro de 2020
www.oestemania.net
Próximos eventos e coberturas fotograficas
Itapiranga/SC
O tempo agora


26 de outubro de 2020

O que é e como vai funcionar o PIX, novo meio de pagamento no Brasil

O Brasil vai adotar, a partir de 16 de novembro de 2020, um novo meio de pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central, o Pix, uma solução para realizar transferências e pagamentos de forma mais barata e instantânea, sem precisar disponibilizar todos os dados da conta. O cadastramento das chaves começou no dia 5 de outubro e as primeiras transações, com clientes específicos, devem começar a ser testadas a partir de 3 de novembro. 

O Sicoob já vem cadastrando os cooperados interessados em utilizar a nova ferramenta. Para isso, o associado deve utilizar exclusivamente o aplicativo da cooperativa. Jamais deve responder a pedidos de cadastramento enviados pelas redes sociais. Tire suas dúvidas e veja o passo a passo para se cadastrar no seguinte endereço: https://www.sicoob.com.br/web/pix#que-e

Para o presidente do Sicoob Central SC/RS, Rui Schneider da Silva, “uma das grandes vantagens do Pix será a agilidade no pagamento e recebimento, quase instantâneos. Recursos poderão ser transferidos entre contas em poucos segundos, 24 horas por dia, sete dias por semana e com custo zero para Pessoa Física”. Pessoas Jurídicas, por sua vez, vão pagar taxas muito menores do que as atuais. 

Para os pagadores, o Pix traz a vantagem de ser mais rápido, barato e seguro. É também mais prático (Chave Pix ou QR Code) e mais simples, pois só precisa do celular da pessoa. 

Para os recebedores, algumas das vantagens são o custo mais baixo, recebimento imediato e sem intermediários, facilidade e rapidez para concluir a venda, facilidade de automatização e conciliação de recebíveis. 

Uma das novidades do Pix é poder transferir dinheiro entre instituições financeiras diferentes instantaneamente. Hoje, para cair na mesma hora a transferência precisa ser feita para correntistas da mesma instituição. Os limites dependerão do saldo disponível e deverão ser os mesmos já praticados nas transações via TED e DOC, que geralmente estão condicionados às políticas de segurança do banco ou cooperativa para resguardar o cliente ou associado. 

A Chave Pix é a identificação da conta na instituição financeira. É uma espécie de apelido para os dados bancários do cliente/associado. O processo pode ser diferente em cada instituição financeira. No caso do Sicoob, vem sendo feito por meio do aplicativo – App Sicoob. 

Para evitar fraudes, a confirmação do registro de uma chave Pix não pode ser feita por contato telefônico ou por link enviado por SMS ou e-mail. 

É possível registrar até cinco chaves no Pix (PF) ou 20 (PJ) utilizando-se os seguintes dados: número do telefone celular (é possível registrar mais de um celular); número do CPF ou CNPJ; endereço de e-mail (é possível registrar mais de um e-mail); chave aleatória (gerada pelo aplicativo com números, letras e símbolos. É possível cadastrar uma única chave ou gerar uma a cada vez que for compartilhá-la com alguém, apagando a anterior). 

Segundo o Banco Central, além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, o Pix tem potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes; incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo; promover a inclusão financeira; e preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população. 

O diretor de Negócios do Sicoob Central SC/RS, Olavo Lazzarotto, explica que “qualquer pagamento ou transferência que hoje é feito usando TED, DOC, cartão, boleto e outros meios, poderá ser feito com o Pix, a partir do uso do aparelho celular”. São muitas as vantagens do novo meio de pagamento, que vai funcionar de modo integrado e poderá ser usado para pagamentos independente de tipo e valor da transação, entre pessoas, empresas e governo. 

Para o gerente de Negócios do Sicoob Central SC/RS, Dangelo Dalla Rosa, o Pix nada mais é do que uma maneira de fazer envio e recebimento de dinheiro. “Uma boa analogia seria dizer que o Pix é como se fosse uma carteira que você abre, pega o dinheiro e entrega para alguém”. É possível usar o Pix, por exemplo, para fazer compras, pagar dívidas e devolver dinheiro emprestado. Em resumo, é um sistema de pagamento e recebimento de dinheiro de uma maneira simples e rápida. 

Dangelo explica que é preciso encarar o novo meio de pagamento como uma evolução. “Já convivemos com o cheque, TED, DOC, boleto, cartões e agora é a vez do Pix, que deve substituir inclusive os cartões de débito”. Para os lojistas, a novidade chega em boa hora, pois será possível utilizar um QR Code e em torno de 10 segundos o dinheiro entra na conta, pagando muito menos. 

Outro item importante a destacar é a segurança. O Pix é muito seguro e preza pela segurança dos dados e da informação que está sendo repassada. “O risco maior está na fase de cadastramento”, informa Dangelo. “Por isso”, acrescentou, “não aceite cadastros enviados para o seu e-mail ou celular. Faça o cadastro da chave do Pix diretamente no aplicativo que você já utiliza na instituição financeira”. 

Apesar de seguro, fraudes cibernéticas sempre são possíveis de acontecer e não será um novo meio de pagamento que irá eliminá-las. “Por isso, é preciso utilizar a tecnologia virtual com muito cuidado e buscar sempre informações sobre eventuais golpes que são aplicados, pois essas tecnologias vieram para ficar e precisamos aprender a lidar com elas”, aconselhou. 

Um dos cuidados é conferir para quem o recurso está sendo enviado, para não mandar errado. Como se trata de uma transação rápida, a outra pessoa irá dispor do dinheiro imediatamente. 

Segundo o Banco Central não há limite mínimo para pagamentos ou transferências via Pix. “As instituições que ofertam o Pix, no entanto, poderão estabelecer limites máximos de valor baseados em critérios de mitigação de riscos de fraude e de critérios de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo”, explica o Bacen em sua página sobre o Pix. 

Para mais informações sobre o Pix, acesse também o endereço do Banco Central do Brasil: https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/pix 

Fonte: Sicoob Central SC/RS – Assessoria de Imprensa (com informações do Sicoob/CCS e Banco Central). 

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

voltar

Últimos vídeos

Watch this video on YouTube.

Watch this video on YouTube.

JACARÉS E SECA NO PANTANAL
Watch this video on YouTube.

Um ano de tragédia no Rio Urugua...
Watch this video on YouTube.

Nova rota para a travessia do Ri...
Watch this video on YouTube.

Chuva de granizo em Curitiba Par...
© Copyright 2019