Itapiranga/SC - Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020
www.oestemania.net
Próximos eventos e coberturas fotograficas
Itapiranga/SC
O tempo agora


4 de outubro de 2020

Grêmio e Inter empatam em 1 a 1 em Gre-Nal de altos e baixos

O jogo começou frio, tal qual a temperatura em Porto Alegre, mas esquentou no ponto do que se espera de um Gre-Nal. Depois de um primeiro tempo insosso, Grêmio e Inter apresentaram um futebol melhor e uma postura mais ofensiva na segunda etapa e empataram em 1 a 1 na tarde deste sábado na Arena. Em uma partida com todos os ingredientes do duelo – confusões, expulsões e revisão do VAR –, coube às estrelas de cada ataque marcar. Pepê abriu para o Tricolor, mas Galhardo empatou de pênalti.

 

O primeiro tempo foi lento e abaixo do que se espera do clássico, em inspiração, mas marcação intensa. O Grêmio parecia um pouco disposto e tranquilo em campo, tendo criado as melhores oportunidades em contra-ataque. Destaque para chute de Lucas Silva de fora da área e bela defesa de Marcelo Lomba. Como de costume na temporada, o Inter teve mais posse de bola, mas não conseguiu transformar o fator em vantagem. Buscava as jogadas pela direta, nas costas de Cortez. A melhor chance do Colorado na etapa inicial foi justamente um chute cruzado por lá: Heitor se aproveitou do espaço deixado pelo camisa 12 gremista e bateu cruzado.

 

Sem mudanças no plantel, o segundo tempo começou quente. Cuesta e Cortez receberam amarelo com menos de três minutos. Rápido também foi Pepê para abrir o marcador. Numa joga recorrente com Diego Souza, recebeu  na entrada da área e deu uma cavadinha por cima de Lomba. Foi então que o VAR funcionou: Raphael Claus foi acionado e expulsou Musto. Não demorou muito para o árbitro ser chamado novamente e assinalar pênalti para o Inter em toque de mão de Cortez. Galhardo cobrou e deixou tudo igual. E adicionou drama à partida. Cortez foi expulso por uma chegada forte em Cuesta que lhe rendeu o segundo cartão amarelo.

O resultado não é bom para ninguém. Com o 1 a 1, o Grêmio acumula 14 pontos e empaca na 14ª colocação e pode terminar a rodada na zona de rebaixamento com uma combinação de placares. Já o Inter vai a 22, atualmente em segundo, mas pode cair para o quarto lugar.

 

Jogo tático, mas de pouca criação

No sexto Gre-Nal do ano, os arquirrivais mantiveram uma espécia de estudo mútuo que se arrastou durante a parcial. Embora com maior posse de bola nos primeiros cinco minutos, os visitantes não conseguiam avançar para além do círculo de meio de campo pela marcação tricolor na intermediária. E, numa roubada de bola, Matheus Henrique lançou Alisson na entrada da área, mas a arbitragem marcou impedimento. Na sequência, Galhardo recebeu de Patrick, invadiu a área e chutou em cima de Vanderlei. Rápido, o assistente marcou irregularidade no lance.

Com três volantes, o Grêmio preenchia melhor o meio de campo e desarmava com mais. Em uma dessas roubadas de bola, Cortez arrancou pela esquerda, fez o cruzamento para a área, na tentativa de explorar as as jogadas aéreas, que têm se mostrado um ponto fraco do Colorado. Mas Diego Souza arrematou fraco, de cabeça sem perigo. Já o Inter buscava explorar a lateral de Cortez. E, aos 15, aproveitando o espaço por ali, Heitor foi lançado por Cuesta. Ele dominou e bateu cruzado, rente à trave.

 

A exemplo do que ocorreu no Beira-Rio pela Libertadores, a equipe de Coudet teve mais posse mas não conseguia avançar com facilidade. Os comandados por Renato tinham mais mobilidade e exploravam principalmente o lado de Oruejeva. Aos 19, o colombiano cruzou para Pepê, que dominou dentro da área e chutou com desvio em Heitor. Na cobrança de escanteio pela direita, o time mantinha a tendência de cobranças rápidas e curtas, mas sem efeito.

Aos 26, a chuva apertou junto com ela Boschilia avançou. Cortez fez o corte e puxou o contra-ataque em em velocidade: Alisson acionou Diego Souza, que tentou achar Pepê dentro da área, a zaga afastou e sobrou para Matheus Henrique. O volante arriscou de fora, e um desvio fez a tentativa sair cima do gol de Lomba. Os mandantes então ensaiar uma pressão, com um bate-rebate em frente à área colorada. Mas sem nenhum perigo.

 

Se a queda d’água era forte, dentro de campo, um jogo fraco e sem muitas jogadas individuais, dribles ou criatividade para furar as linhas de marcação. Na jogada mais bonita do primeiro tempo, Lucas Silva aproveitou espaço pela direita e chutou consciente, forte. Mas na frente à goleira, Lomba, atento, saltou alto e fez grande defesa. Se algum time aparentava ter mais disposição, era o Tricolor. Aos 42, Orejuela avançou ligeiro, entrou na área e encontrou Alisson na pequena distância. O atacante dividiu com Cuesta, que levou a melhor e, na sequência, Pepê fez falta. Com apenas um minuto de acréscimo, nada da rede ser balançada.

 

Segundo tempo, um novo jogo

Se o primeiro tempo acabou monótono, aos 13 segundos da etapa complementar, os ânimos esquentaram. Cuesta acertou Alisson no rosto, recebeu o amarelo um princípio de confusão se formou. Firme, o árbitro Raphael Claus retomou a ordem rapidamente. David Brazil cabeceou fraco, após a cobrança, sem ameaças. Na sequência, Cortez chegou forte em Heitor, com um pisão no calcanhar do adversário, e também recebeu o a amarelo.

O Grêmio voltou melhor. Aos 6, Orejuela recebeu, entrou pela direita e fez o drible. Tentou o cruzamento, mas pegou mal e bateu em cima do adversário. Um minuto depois, o Tricolor, mais sereno, abriu o marcador com aquele que vem se firmando como seu principal nome: Pepê. O atacante recebe de Diego Souza, que dividiu com Cuesta e Moledo, e encobriu Lomba, sem chances para o goleiro adversário.

Pressionado com mais um revés que se encaminhava, Coudet lançou D’Alessandro e Pottker nos lugares de Hernández e Boschilia. Na frente da área, Galhardo encontrava dificuldades para mostrar o porquê é o artilheiro do Brasileirão. Na melhor chance que teve, aos 19, o atacante venceu os zagueiros do Grêmio na velocidade, em contra-ataque, mas bateu pra fora, cruzado, rente à trave.

 

VAR em ação

Ao 24 minutos, Raphael Claus foi acionado pelo VAR e expulso Musto por agressão em Diego Souza. Foi seu quarto cartão vermelho em seis Gre-Nais no ano. Na cobrança dessa falta, Lucas Silva mostrou pontaria calibrada, mas Lomba estava atento para fazer a defesas forte. Quatro minutos depois, o árbitro foi chamado novamente para checar possível toque de mão de Cortez na área em jogada de ataque de Edenilson.

Com a penalidade marcada, Galhardo foi para a cobrança e cobrou firme, no canto esquerdo. Vanderlei tentou, mas a bola trincou na trave, voltou nas costas do goleiro e, com resquícios de maldade, cruzou a linha gol. Tudo igual no marcador e o primeiro gol do Inter feito por um jogador seu desde setembro de 2018.

Em lance aos 35, o Tricolor perdeu a vantagem número depois que Cortez recebeu o segundo cartão amarelo por uma chega forte em Cuesta. E o jogo ganhou contornos dramáticos. E Renato não queria o empate: lançou Gui Azevedo e Diogo Barbosa para a partida. Os minutos finais, incluindo os seis de acréscimo, foram de trocas de tentativa para obter a vantagem no marcador. Mas ninguém conseguiu e a partida terminou em 1 a 1.

 

Campeonato Brasileiro 2020  – 11ª rodada

Grêmio 1
Vanderlei; Orejuela, Paulo Miranda, David Braz e Cortez; Lucas Silva (Diogo Barbosa), Matheus Henrique, Darlan (Luís Fernando), Alisson (Robinho) e Pepê; Diego Souza (Gui Azevedo).
Técnico: Renato Portaluppi

Inter 1
Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Musto, Edenilson, Patrick e Boschilia (Pottker); Thiago Galhardo e Abel Hernández (D’Alessandro).
Técnico: Eduardo Coudet

Gols: Pepê (7/2T), Galhardo (29/2T)
Cartões amarelos: Cuesta (Inter); Cortez (Grêmio)
Cartões vermelhos: Musto (Inter); Cortez (Grêmio)
Árbitro: Raphael Claus (SP)

Por Correio do Povo

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

voltar

Últimos vídeos

Watch this video on YouTube.

Watch this video on YouTube.

OKTOBERFEST EM ITAPIRANGA
© Copyright 2019