Itapiranga/SC - Quarta-feira, 25 de Novembro de 2020
www.oestemania.net
Próximos eventos e coberturas fotograficas
Itapiranga/SC
O tempo agora


18 de dezembro de 2019

Fusão entre Fiat, Chrysler, Peugeot e Citroën é confirmada por fabricantes

O grupo ítalo-americano Fiat – Chrysler (FCA) e o francês PSA Peugeot-Citroën confirmaram sua fusão, avaliada em US$ 50 bilhões. Anunciada em outubro, a nova empresa, ainda sem nome, deve se tornar o quarto maior fabricante de automóveis do mundo e o maior do Brasil. Hoje, o trio que lidera o mercado mundial em vendas tem a alemã Volkswagen na liderança (com 10,8 milhões de veículos vendidos em 2018), a japonesa Toyota (10,5 milhões) e a aliança franco-japonesa Renault-Nissan (10,3 milhões). O novo grupo terá vendas anuais de 8,7 milhões de veículos, faturamento de quase US$ 170 bilhões e mais de 400 mil funcionários. Engloba as marcas Fiat, Alfa Romeo, Chrysler, Citroën, Dodge, DS, Jeep, Lancia, Maserati, Opel, Peugeot e Vauxhall.

No Brasil, o grupo deve ultrapassar a General Motors – que neste ano vendeu, até novembro, 430,4 mil automóveis e comercias leves e a Volkswagen, com 373,4 mil. Juntas, Fiat Chrysler e PSA registram no período vendas de 494,4 mil unidades, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No país, maior mercado da Fiat fora da Itália, a FCA tem duas fábricas de veículos em Betim (MG) e Goiana (PE), com capacidade total para cerca de 1 milhão de carros por ano, além de duas fábricas de motores capazes de produzir 1,4 milhão de unidades anualmente. A PSA tem fábrica de veículos e de motores em Porto Real (RJ).

O comunicado conjunto diz que a parceria fornecerá “recursos de investimento reforçados para a nova entidade, a fim de enfrentar os desafios de uma nova era de mobilidade sustentável”. Segundo as empresas, a conclusão da fusão de 50% para cada uma deve ocorrer em 12 a 15 meses. A sede do novo grupo ficará na Holanda, mas a listagem de ações continuará nas bolsas de Paris, Milão e Nova York. John Elkann, atual presidente da Fiat Chrysler e herdeiro da família Agnelli presidirá o conselho de administração, e Carlos Tavares, presidente do conselho da PSA, será o diretor-geral.

 

Transição

A fusão deve gerar US$ 3,7 bilhões em economia anual, que serão investidos em tecnologias e produtos para atender novas regras de emissões. “Nossa fusão representa uma oportunidade para adquirir uma posição mais forte na indústria automobilística quando realizamos uma transição para uma mobilidade limpa, segura e durável e queremos oferecer aos nossos clientes produtos, tecnologias e serviços do melhor nível”, disse Tavares.

Com a força da Fiat na América do Norte e na América Latina e a posição da Peugeot e da Citroën na Europa, a nova montadora terá atuação geográfica mais equilibrada, com 46% da receita proveniente da Europa e 43% das américas.

 

Por Estadão Conteúdo

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

voltar

Últimos vídeos

Watch this video on YouTube.

Watch this video on YouTube.

Um ano de tragédia no Rio Urugua...
Watch this video on YouTube.

Nova rota para a travessia do Ri...
Watch this video on YouTube.

Chuva de granizo em Curitiba Par...
Watch this video on YouTube.

Oktoberfest em Linha Presidente ...
© Copyright 2019