Atualmente, mais de 9 milhões de jovens não se vacinaram no Brasil. Ao todo, a segunda etapa da campanha nacional de vacinação deve distribuir 11,3 milhões de doses da vacina tríplice viral, sendo que 475 mil são para Santa Catarina.

“Nesta etapa, precisamos atingir uma faixa etária que dificilmente adoece e, consequentemente, não costuma visitar os postos de saúde. Então, a estratégia de vacinação também é diferente porque precisamos ir até essa população”, afirmou o ministro interino da Saúde, João Gabbardo, durante o lançamento da campanha.

No Brasil, 19 estados mantêm transmissão ativa do vírus nos últimos 90 dias, com 10 mortes registradas, todas em São Paulo. Santa Catarina está entre os estados com transmissão ativa do sarampo e registrou 33 casos nos últimos 3 meses.

Primeira etapa

A primeira etapa aconteceu no período de 7 a 25 de outubro com objetivo de proteger as crianças de 6 meses a 5 anos, grupo mais vulnerável às complicações, sequelas e óbitos. O Brasil atingiu a meta de vacinação de sarampo de 2019 com 97% de cobertura vacinal em crianças de até 1 ano. Santa Catarina cumpriu sua meta de vacinação e obteve o oitavo melhor desempenho do país, com 103,43% de cobertura vacinal.

O Ministério da Saúde já disponibilizou R$ 103 milhões (metade do bônus de R$ 206 milhões) criado para incentivar os municípios brasileiros a vacinar crianças entre seis meses e cinco anos de idade. O plano é premiar os municípios que cumpram metas em relação à vacinação. A outra metade do bônus, só será liberada para aqueles que alcançarem 95% de cobertura vacinal da primeira dose da tríplice viral em crianças de 12 meses de idade e também informar ao Ministério e à Secretaria Estadual de Saúde do estoque das vacinas de poliomielite, tríplice viral e pentavalente guardadas nas unidades de saúde.